20.2.15

real, carnaval

um estalo, me desperta
silêncios nessa madrugada
busco pelo sono
busco pelo som
busco pelo som uno
me soo uno
universal

tantos bailes
me bailam
me embalam
nesse sono pós-carnaval
eu refeita
redescobrindo as palavras
as escritas dessas que me soam
real

4.2.15

secas rebentações

se há seca lá fora
sou chuva
tecidos úmidos
nesse porvir dos meus mares
timoneando como posso
com passo, se con-Sigo
sigo num horizonte 
em profundidades que me arrebentam
me arrebatam nesse meu ser eterno
de marejamentos
umidades
de multiplas unidades

7.1.15

para o ano que inicia quero poucas coisas
um
amor-ventania com sabor acarajé

23.10.14

...

entre ditos e desditos, o silêncio me diz
"silencia-te"
entre gestos e não gestos, o corpo diz
"toca-se"

amor, sentimento dificil de sentir
amor, sentimento fluxo desse meu evoluir
amor, você lá e eu aqui

afogada em lágrimas que não escorrem
silenciada
suspensa

errante nesse trajeto de um outro que está
numa voz, gesto, olhar que não se diz
mas, reconheço... ser amor

15.10.14

sobre a paixão

Disseram-me que paixão é sentir que desfaz
desfaz conceitos
perde a razão
rompe o chão

Disseram-me "você ainda não sabe o que é paixão"
eu penso
eu repenso
eu te penso

A minha paixão deve ser dessas silenciosas
que redemoinha-se no meu interior
treme no meu pensar... intenso pensar
barulha-se nas palavras silenciadas

A minha paixão deve ser dessas sonhadas
que te encontra no sonho
que te abriga no pensamento
que te acolhe e se recolhe
que te escolhe e se esconde

A minha paixão, contida paixão
se tenta fazer em segredo
se tenta ser segredo
se tenta não ser visível
se tenta não ter medo

A minha paixão tenta entender
se extender
se reconhecer em você
ela tenta...apenas ser

A se a paixão for chão para o corpo-coração
(...)

18.9.14

dá oferenda

eu, você
os olhos me oferecem em olhar
você se oferece em sorriso

o silêncio nos oferece cantos
a intuição traz o encanto
o vento, o giro, o movimento

nos oferecemos o encontro
eu me ofereço em pele
você se faz reticências

... me pede oferecimentos
o coração se oferece em amar
você finge não despertar

eu te dou palavras
me doou em versos
... e você resiste em se entregar

a se a entrega não pensasse...
os corpos dançariam